Macroprojetos de Pesquisa


1. Espaços não formais no ensino de Biologia
Linha de pesquisa: Comunicação, Ensino e Aprendizagem em Biologia.

Descrição: Esse macroprojeto agrega projetos que pretendem capacitar o professor de Biologia a trabalhar os conteúdos didáticos utilizando-se de diferentes espaços e situações não formais de educação, o que pode vir a ser um bom caminho, ainda pouco explorado, particularmente visando que o aluno perceba a biologia presente na sua vida cotidiana e no mundo em que vive. Os projetos fundamentam-se na contribuição do uso de espaços não-formais de produção e divulgação científico-tecnológica, tais como ambientes naturais diversos, museus, centros de ciências, parques, herbários, jardins botânicos, zoológicos, filmes, mídias, jogos digitais, feiras de ciências, internet, universidades, com suas várias abordagens diretivas, como espaços e situações estimuladores da curiosidade e provedores de elementos a serem incorporados aos diversos saberes dos alunos do ensino médio, instigando-os a querer conhecer mais. Buscam mostrar que a utilização de espaços não-formais no Ensino de Biologia ultrapassa a simples visitação, transformando-se em um espaço de aprendizado e divulgação da Ciência, além de incentivar um maior envolvimento dos alunos com os temas desenvolvidos em sala de aula, bem como o reconhecimento de sua aplicabilidade no dia a dia. O enriquecimento e a complementação do que é visto nas escolas é um ganho dessa abordagem, além de oferecer a oportunidade de superar os limites da territorialidade da cidade e da escola, com mais e melhores opções de entretenimento e letramento cultural e científico. Pretende-se, com esses projetos, ampliar as experiências educativas e vislumbrar oportunidade de complementação de conteúdos ministrados em sala de aula, consolidando o aprendizado dos alunos e contextualizando o que foi aprendido com a realidade que os cerca.

Professor que atua na Área:

Ramiro Gustavo Valera Camacho
ramirogustavovc@gmail.com
http://lattes.cnpq.br/1079760233135463

2. Ensinando órgãos e sistemas nos vertebrados

Linha de pesquisa: Organização e funcionamento dos organismos.

Descrição: Nesse macroprojeto, estão reunidos projetos relacionados à compreensão do organismo frente a sua constituição e funcionamento, de forma integrada, tratando de diversas áreas da biologia que têm os vertebrados como seres vivos centrais, tais como embriologia, citologia, histologia, anatomia, fisiologia, genética, bioquímica, biologia molecular e biotecnologia. São projetos que visam a abordagens inovadoras na pesquisa, desenvolvimento e ensino dos aspectos ligados à biologia dos vertebrados, focando principalmente o homem. O reconhecimento anatômico, macro e microscópico dos diferentes organismos animais empregados nas aulas de Biologia, é parte essencial para a construção do saber sobre os tecidos e órgãos dos animais, suas arquiteturas peculiares e funções. Tendo em vista que a construção do conhecimento comparado do funcionamento orgânico dos diferentes animais está relacionada à representação mental tridimensional dos diferentes organismos, as imagens, obtidas ao microscópio ou macroscopicamente, os diagramas, esqueletos, peças anatômicas e outros recursos visuais são fundamentais para a compreensão e consolidação do conhecimento acerca da interação entre diferentes órgãos, tecidos e seus eventos funcionais. Assim, é essencial a disponibilização de recursos que possibilitem ao aluno acessar essas imagens macro e microscópicas em tempo ilimitado. Nesse contexto, os projetos visam ao desenvolvimento de modelos, mídias e outras abordagens experimentais que permitam compreender conceitos básicos e os mecanismos morfofisiológicos dos órgãos e sistemas e, quando pertinente, cuidados com a saúde serão também abordados.

Professores que atuam na Área:

Ana Bernadete Lima Fragoso
e-mail: anafragoso@uern.br
Lattes: http://lattes.cnpq.br/6664350945721817

Maisa Clari Farias Baralho de Mendonça
maisaclari@hotmail.com
http://lattes.cnpq.br/9714598282205989

Pablo de Castro Santos
pablodecastrosantos@gmail.com
http://lattes.cnpq.br/6456286305129050

3. Botânica na escola

Linha de pesquisa: Origem da vida, evolução, ecologia e biodiversidade.

Descrição: Os projetos aqui reunidos pretendem explorar conteúdos integradores de conceitos de morfologia, anatomia, taxonomia e fisiologia das plantas, detalhando as estruturas vegetais em suas interrelações funcionais e aspectos evolutivos, sempre visando à aplicação dos conteúdos no ensino de Biologia. Pretende-se abordar os conteúdos básicos de Botânica, visando aguçar a capacidade de observação do aluno do mundo vegetal que o cerca, sua percepção da importância fundamental dos vegetais na evolução e manutenção da vida no planeta, portanto, de sua própria vida. Busca-se com isso, trabalhar de forma contextualizada com diversos biomas, enfatizando a diversidade e riqueza de espécies, sua fitossociologia e fenologia, as estruturas internas e externas peculiares das espécies de biomas específicos e também as adaptações estruturais e fisiológicas que permitem a sobrevivência em ambientes diversos, centrando os estudos no seu próprio ambiente e chamando a atenção do aluno para o alcance que esta prática tem na real apropriação do conhecimento. Esta prática favorece o desenvolvimento de metodologia para uma abordagem prática em Botânica, com ênfase no preparo do aluno, propondo situações de ensino-aprendizagem que favoreçam a articulação entre conhecimentos prévios e recém adquiridos. Sendo assim, propõe-se nesse macroprojeto que o professor-aluno do Mestrado possa desenvolver modelos didáticos que facilitem a compreensão dos conceitos teóricos com a elaboração de técnicas práticas, como a construção de maquetes de vegetação para compreensão de hábitos de plantas, jogos interativos envolvendo morfologia e taxonomia vegetal, além de elaboração de coleções didáticas (carpoteca, xiloteca, dentre outros). Poderão ser desenvolvidos, ainda, outros produtos como vídeos, material impresso de informação e divulgação, além de kits de material de aulas práticas para os professores usarem em sala de aula. Criar alternativas ludo-pedagógicas para uma aprendizagem significativa e elaborar um guia para aulas de Botânica também fazem parte da proposta. Outra forma de inserir o conteúdo de Botânica na vivência do aluno é abordar no estudo plantas aromáticas e medicinais, com troca de saberes na comunidade onde a escola está inserida, resultando na elaboração de horto medicinal escolar. A partir dessas ações, os projetos buscam romper a barreira que existe entre a Universidade e a Escola, disponibilizando os resultados de pesquisas e metodologias desenvolvidas no meio acadêmico, capacitando os docentes na abordagem dos conteúdos de Botânica e estimulando o interesse dos discentes.

Professores que atuam na Área:

Cynthia Cavalcanti de Albuquerque
cycavalcanti@gmail.com
http://lattes.cnpq.br/0424387651987567

Ramiro Gustavo Valera Camacho
ramirogustavovc@gmail.com
http://lattes.cnpq.br/1079760233135463

Diego Nathan do Nascimento Souza
E-mail: diego_nathan@yahoo.com.br
http://lattes.cnpq.br/5514803741124706

4. Biodiversidade de Ecossistemas

Linha de pesquisa: Origem da vida, evolução, ecologia e biodiversidade

Descrição: Neste macroprojeto, estão projetos que têm como foco os diversos ecossistemas, incluindo os biomas Cerrado, Mata Atlântica, Restinga, Amazônia, Caatinga e Pantanal, todos caracterizados pela grande riqueza biológica, com grande número de espécies de animais e plantas. Ecossistemas recifais são também foco dos estudos, onde se pretende caracterizar qualitativa e quantitativamente a biodiversidade da fauna de invertebrados bentônicos desse ecossistema presente no litoral do Brasil.

Professor que atua na Área:

Maisa Clari Farias Baralho de Mendonça
maisaclari@hotmail.com
http://lattes.cnpq.br/9714598282205989 

5. Biodiversidade animal e evolução

Linha de pesquisa: Origem da vida, evolução, ecologia e biodiversidade.

Descrição: Este macroprojeto congrega estudos inseridos na temática geral de diversidade, distribuição e conservação das espécies animais. Os estudos envolvem ecologia populacional, alimentação, comportamento, reprodução, identificação e diversidade genética, taxonomia e etnobiologia de espécies animais diversas, incluindo as ações antrópicas que sofrem. Pretende-se investigar, ainda, a adequação de conceitos fundamentais sobre classificação, filogenia e paleobiologia, tal como veiculados em livros didáticos, bem como o entendimento de estudantes do ensino médio sobre esses mesmos tópicos e a interpretação de árvores filogenéticas. O macroprojeto objetiva a compreensão da variedade quase interminável de peculiaridades estruturais e fisiológicas e de adaptações a diferentes condições de vida, apresentadas pelos invertebrados e vertebrados. Será estimulada a preparação de materiais didáticos para uso em sala de aula, contendo as diferentes características de cada táxon, bem como ilustrações e textos sobre os grupos taxonômicos estudados e a diversidade observada.

Professores que atuam na Área:

Ana Bernadete Lima Fragoso
e-mail: anafragoso@uern.br
Lattes: http://lattes.cnpq.br/6664350945721817

Maisa Clari Farias Baralho de Mendonça
maisaclari@hotmail.com
http://lattes.cnpq.br/9714598282205989

Kleberson de Oliveira Porpino
kleporpino@yahoo.com.br
http://lattes.cnpq.br/4887457075289677

6. Percepção do universo microbiológico

Linha de pesquisa: Origem da vida, evolução, ecologia e biodiversidade.

Descrição: A compreensão dos aspectos biológicos dos microrganismos, de sua constante presença em nosso cotidiano, da ubiquidade microbiana no ambiente, incluindo o próprio corpo humano, e de sua associação no processo saúde-doença, pode levar a uma maior conscientização do indivíduo, repercutindo no coletivo, estimulando a compreensão do ambiente que cerca o aluno. Nesse contexto, esse macroprojeto integra projetos que vislumbram explorar aspectos diversos sobre o ensino das inúmeras formas de vida microscópicas, envolvendo o desenvolvimento de estratégias de ensino e aprendizagem que favoreçam a interação entre o conhecimento teórico, ensinado em sala de aula, com situações vivenciadas pelo estudante em seu cotidiano, como uma forma de tornar a aula mais atraente e facilitar o estabelecimento de conexões que promovam a fixação do conhecimento. Os projetos visam a abordar aspectos da micologia, virologia, protozoologia, dentre outros, enfatizando os benefícios e malefícios dos organismos que as integram. Os projetos objetivam divulgar conhecimentos sobre o papel dos microrganismos no cotidiano das pessoas, seja na medicina, na higiene pessoal, na indústria, na manipulação e conservação dos alimentos, no ambiente, na agricultura e na biotecnologia. Igualmente importante é a utilização de metodologias de ensino que coloquem o aluno como um agente, o qual deverá observar as situações expostas, interpretar e formular hipóteses, despertando seu julgamento crítico e seu interesse pelo conhecimento científico. O reconhecimento da importância do universo microscópico, inserido em um contexto vivenciado pelos estudantes, impactará significantemente a sua visão sobre inúmeras atividades e situações antes ignoradas, contribuindo para a conscientização, por exemplo, da ubiquidade microbiana no ambiente e sua importância para a conservação da vida no planeta e para o bem-estar da população humana. O conhecimento adquirido terá reflexos positivos sobre a saúde do educando e, consequentemente, de sua família, uma vez que o ensinamento aprendido em sala de aula poderá ser repassado aos familiares por meio da mudança de hábitos, bem como pelo relato do que foi aprendido em sala de aula.

Professores que atuam na Área:

Allyssandra Maria Lima Rodrigues Maia
e-mail: allyssandramr@hotmail.com
http://lattes.cnpq.br/6722823537697591

Regina Célia Pereira Marques
e-mail: reginamarques@uern.br
http://lattes.cnpq.br/6162494492272280

7. Novas práticas e estratégias pedagógicas para o ensino de Biologia

Linha de pesquisa: Comunicação, Ensino e Aprendizagem em Biologia.

Descrição: O processo ensino-aprendizagem requer sempre como ponto de partida despertar o interesse do aluno, um chamariz. A forma como se consegue este interesse bem como a forma como se processa a aprendizagem é distinta no adulto e nos jovens e crianças e se encontra em constante transformação acompanhando as mudanças na sociedade atual. É necessário o desenvolvimento de novas estratégias e práticas que despertem no estudante o interesse pelo assunto. Assim, os projetos que integram esse macroprojeto pretendem investigar estratégias que estimulem os estudantes no processo de aprendizado. Estão inseridos subprojetos que trazem como tema a aproximação entre a sala de aula virtual e presencial, o uso de jogos educativos e de ilustração científica como instrumentos no processo de ensino e aprendizagem. O uso de tecnologias de informação e comunicação (TICs) vai de encontro ao novo perfil de aluno, conectado com os recursos de acesso à informação, e demanda pesquisa sobre seus limites e aplicações adequadas. Outras abordagens tais como, desenhos, modelos, brincadeiras e jogos pedagógicos no ensino de Biologia, dentre outros, também estão presentes. A inclusão do lúdico no ensino, por exemplo, acrescenta um fator indispensável no relacionamento entre as pessoas, possibilitando que a criatividade aflore e o indivíduo sinta a necessidade de partilhar com o outro.

Professores que atuam na Área:

Mayra Rodrigues Fernandes Ribeiro
mayra.rfr@gmail.com
http://lattes.cnpq.br/8542174284521241

Maisa Clari Farias Baralho de Mendonça
maisaclari@hotmail.com
http://lattes.cnpq.br/9714598282205989

Regina Célia Pereira Marques
e-mail: reginamarques@uern.br
http://lattes.cnpq.br/6162494492272280

Regina Santos Young
reginayoung25@gmail.com
http://lattes.cnpq.br/5770219050751344

Patrícia Batista Barra Medeiros Barbosa
patriciabbarra@gmail.com
http://lattes.cnpq.br/6945268593644384

Kleberson de Oliveira Porpino
kleporpino@yahoo.com.br
http://lattes.cnpq.br/4887457075289677

8. Produção e avaliação de recursos didático-pedagógicos para o ensino de Biologia

Linha de pesquisa: Comunicação, Ensino e Aprendizagem em Biologia.

Descrição: As terminologias, conceitos e a identificação e funcionamento das estruturas abordadas no ensino de Biologia são, geralmente, de difícil assimilação, sendo necessários recursos didático-pedagógicos que auxiliem no aprendizado dos alunos. Este macroprojeto integra projetos cujo objetivo inclui análise e produção de materiais de apoio pedagógico e o desenvolvimento de práticas e dinâmicas destinadas aos professores de Biologia e que se alicerçam na contextualização de conteúdos das diversas áreas do saber biológico. Pretende, além de rever conceitos básicos e terminologia específica utilizada nos livros didáticos, preparar o aluno para lecionar conteúdos diversos da área biológica em escolas de ensino médio, pela planificação e adequação de textos, experimentos e projetos, bem como capacita-los a planejarem e executarem atividades extraclasse, considerando a realidade local das turmas com as quais trabalha.

Professores que atuam na Área:

Allyssandra Maria Lima Rodrigues Maia
e-mail: allyssandramr@hotmail.com
http://lattes.cnpq.br/6722823537697591

Ana Bernadete Lima Fragoso
e-mail: anafragoso@uern.br
Lattes: http://lattes.cnpq.br/6664350945721817

Regina Célia Pereira Marques
e-mail: reginamarques@uern.br
http://lattes.cnpq.br/6162494492272280

Anairam de Medeiros e Silva
E-mail: anairam.medeiros@hotmail.com
http://lattes.cnpq.br/3931808243475973

Maria da Conceição Vieira de Almeida
E-mail: ceissaalmeida@hotmail.com
http://lattes.cnpq.br/0760132662492277

9. Educação ambiental e ecologia

Linha de pesquisa: Origem da vida, evolução, ecologia e biodiversidade.

Descrição: Este macroprojeto busca integrar projetos que têm, como objetivo geral, desenvolver novas ações pedagógicas para tratamento didático sobre educação ambiental e ecologia em sala de aula, bem como entender processos de formação continuada de professores de biologia nessas áreas. O cenário empírico será constituído por escolas públicas do ensino médio. Serão elaboradas e implementadas sequências didáticas com temas pertinentes à educação ambiental e ecologia no contexto de cada escola, a partir de questionamentos locais. A educação ambiental está prevista em instrumentos legais no âmbito federal e estadual, configurando-se direito do cidadão, obrigação dos poderes públicos e da sociedade em geral. No entanto, é no município que a educação ambiental se materializa por meio das diversas iniciativas nos níveis formais e não-formais de ensino. Neste contexto, as reflexões e os dados gerados permitirão o estabelecimento das relações entre ecologia e educação ambiental.

Professores que atuam na Área:

Ana Bernadete Lima Fragoso
e-mail: anafragoso@uern.br
Lattes: http://lattes.cnpq.br/6664350945721817

Ana Cláudia Sales Rocha Albuquerque
anarochauern@gmail.com
http://lattes.cnpq.br/9180501991200434

Maisa Clari Farias Baralho de Mendonça
maisaclari@hotmail.com
http://lattes.cnpq.br/9714598282205989

Ramiro Gustavo Valera Camacho
ramirogustavovc@gmail.com
http://lattes.cnpq.br/1079760233135463

10. Biotecnologia em foco

Linha de pesquisa: Organização e funcionamento dos organismos.

Descrição: Os projetos deste macroprojeto visam a estudar como o aluno de ensino médio percebe a biotecnologia como um aspecto aplicado de disciplinas básicas como Genética, Biologia Molecular, Bioquímica e Imunologia, dentre outras. Para isso serão trabalhados temas gerais e cotidianos como vacinas ou medicamentos biotecnológicos, como recursos didáticos para ensino do conhecimento básico. Será priorizada a utilização de ferramentas aplicadas à biotecnologia, como forma de conhecimento de células animais e vegetais, tecidos e a morfogênese no seu desenvolvimento completo. Assim, pretende-se explorar práticas biotecnológicas como subsídio para o ensino da biologia.

Professores que atuam na Área:

Regina Célia Pereira Marques
e-mail: reginamarques@uern.br
http://lattes.cnpq.br/6162494492272280

11. Educação em biologia para melhoria da saúde

Linha de pesquisa: Organização e funcionamento dos organismos.

Descrição: A educação e a saúde estão intimamente relacionadas, e a escola é um importante espaço coletivo, a quem cabe proporcionar aos alunos a aquisição e expressão de conhecimentos que conduzam ao desenvolvimento de atitudes e responsabilidades, extensíveis ao âmbito familiar. O objetivo dos projetos deste macroprojeto é melhorar o nível de conhecimento dos alunos sobre saúde e doença e seus enfrentamentos, buscando uma melhor abordagem dos problemas não só na sala de aula, mas na sociedade em que a escola está inserida. Incluem-se temas diversificados que envolvem desde conhecimentos sobre medicamentos e plantas medicinais, efeitos de drogas lícitas e ilícitas, obesidade, câncer de pele, sexualidade, gravidez na adolescência e doenças sexualmente transmissíveis. A educação em saúde nas escolas é uma estratégia que pode trazer bons resultados, visto que os adolescentes permanecem grande parte do seu tempo e constroem vínculos significativos neste ambiente. Essa é uma oportunidade de instigar no aluno o senso de responsabilidade pela sua própria saúde e de toda comunidade. Uma das maneiras de se adquirir esse senso é o real conhecimento do próprio corpo. Desta forma, é de suma importância a educação em saúde no ambiente escolar, em especial no ensino médio.

Professores que atuam na Área:

Allyssandra Maria Lima Rodrigues Maia
e-mail: allyssandramr@hotmail.com
http://lattes.cnpq.br/6722823537697591

12. Aprendendo biologia por meio de questões socioambientais e culturais

Linha de pesquisa: Comunicação, Ensino e Aprendizagem em Biologia.

Descrição: Esse macroprojeto reúne propostas que pretendem interferir na formação e, consequentemente, nos processos e resultados do ensino-aprendizagem no ensino de Biologia no nível médio, com o alcance de instituições públicas e privadas, no que tange a aspectos socioeducativos, socioambientais, econômicos e culturais. São incluídos estudos sobre recentes políticas de quotas instituídas nas Universidades ou mesmo os tipos de ingresso nos cursos, incluindo o ENEM. Outras variáveis como categoria pública ou privada dos cursos de Biologia, tipo de organização acadêmica dos mesmos, turno, modalidade presencial ou a distância devem ser descritas e apresentadas à comunidade acadêmica, órgãos gestores de políticas públicas e à comunidade como um todo, subsidiando a discussão de medidas para melhorar o desempenho dos estudantes dos cursos de Biologia. Estão incluídos projetos que buscam entender processos de formação continuada em educação ambiental de professores de Ciências e Biologia e escolhas curriculares de docentes para tratamento didático das questões socioambientais contemporâneas em sala de aula, por meio dos estudos críticos do discurso. Com estes projetos, busca-se contribuir para o avanço no conhecimento da área de pesquisa em humanidades, uma vez que a configuração atual da sociedade vem imprimindo mudanças na estrutura curricular na qual as questões socioambientais vêm ganhando espaço. Estes tipos de pesquisa vêm se caracterizando nos currículos por meio de ações e propostas de educação ambiental e demandando, cada vez mais, posicionamentos por parte dos indivíduos em sociedade, que extrapolem os espaços educativos escolares. A proposta da educação ambiental biorregionalista torna-se um importante referencial para o desenvolvimento de um currículo diversificado, capaz de guiar a construção dos conhecimentos sobre os aspectos locais e regionais, como estabelece a legislação educacional brasileira. Compreender a constituição das práticas culturais produzidas localmente, considerando as experiências dos atores sociais envolvidos e em sua associação com a constituição do currículo das escolas locais, também faz parte desse conjunto de projetos.

Professores que atuam na Área:

Maisa Clari Farias Baralho de Mendonça
maisaclari@hotmail.com
http://lattes.cnpq.br/9714598282205989

Regina Célia Pereira Marques
e-mail: reginamarques@uern.br
http://lattes.cnpq.br/6162494492272280

 


Atualizado por: Gledson Costa em 27/02/2019 (Setor para Contato: FANAT - Departamento de Ciências Biológicas )

Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
PRODEPE/FANAT/UERN, Rua Prof. Antônio Campos, S/N, Costa e Silva - Mossoró/RN | 59633-010 | profbio@mestrado.uern.br | (84) 3421-6513
© 2012 Agência de Comunicação da UERN - AGECOM | agecom@uern.br | 84 3315-2144 / 3315-2115 | Sistema de Controle de Páginas

^